Agrupo meus trabalhos como maquiador e figurinista em minha terceira paixão: o travesti. Porque quando escurece e as luzes acendem no teatro, é hora do Show para Dissinha Mitchell. Quando eu tinha 17 anos, desenhei minhas primeiras roupas de papel em meu país natal e descobri a arte da transformação para mim.

A origem do meu nome de artista também está no meu país de origem. Lá era comum nos anos 80 que o nome de um artista de travesti fosse formado a partir de uma referência pessoal e um nome de marca.

Dissinha é a forma feminina de Dissinho = menor. O apelido foi dado a mim pela minha família. Mitchell era uma marca de moda bem conhecida na época. É isso aí.

No conjunto da Femme Fatale, sou mais conhecida como Michelle. Juntamente com meus “colegas”, eu me apresento regularmente no RevuePalast-Ruhr.

Pedidos de reserva para shows, festas de empresas, aniversários ou como anfitriã podem ser feitos através da minha página de contato.